Páginas

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Campinas investiga caso suspeito autóctone de febre amarela; paciente é morador de Sousas


Idoso de 63 anos mora a 1 quilômetro de onde foram encontrados três macacos mortos com resultado positivo para a doença. Secretaria de Saúde diz que vai ampliar vacinação.

A Secretaria de Saúde de Campinas (SP) confirmou, na tarde desta terça-feira (11), que investiga um caso suspeito de febre amarela no município. De acordo com a administração, o idoso de 63 anos mora na zona rural do distrito de Sousas, a 1 quilômetro de onde foram encontrados três macacos mortos com resultado positivo para a doença. O paciente está internado e o quadro evolui bem, segundo a Prefeitura. É o primeiro registro suspeito autóctone na cidade.

A Vigilância Epidemiológica aguarda o resultado dos exames do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, para confirmar a doença. Desde o início do ano, outros três casos suspeitos de febre amarela em moradores de Campinas foram investigados e descartados pela administração municipal. Todos os registros eram importados, ou seja, os pacientes haviam viajado para áreas de risco.

Os sintomas de febre amarela no idoso começaram no dia 2 de abril. A Secretaria de Saúde informou que equipes que atuam na vacinação contra a doença foram até a casa do paciente no dia 25 de março, para fazer a imunização, mas ele não estava. Foi deixado um aviso para que o homem fosse ao centro de saúde do bairro, no entanto, ele não compareceu.

Vacinação

De acordo com a Secretaria de Saúde, a partir de segunda-feira (17) a vacinação será estendida para todos os centros de saúde da cidade sem a necessidade de agendamento, mas o cronograma e as regras de imunização vão ser definidos na quinta-feira (13). O governo estadual disponibilizou 50 mil doses da vacina para Campinas nesta semana e vai enviar mais mediante solicitação do município.

Campinas recebeu, no final de semana, 26 mil doses para vacinar a população das regiões de Sousas, Joaquim Egídio, Vila 31 de Março, Village e parte do Taquaral. A Vigilância Epidemiológica ainda informou, em nota oficial, que já aplicou 76,3 mil amostras da vacina contra a febre amarela desde janeiro.

Mortes na região

Amparo (SP) e Monte Alegre do Sul (SP) confirmaram duas mortes provocadas por febre amarela na sexta-feira (7). Com isso, o total de óbitos causados pela doença subiu para três na região - o primeiro ocorreu em Paulínia.

Na quarta-feira (5), o governo do estado confirmou o primeiro caso autóctone de febre amarela na região. Trata-se de uma mulher de 40 anos, contaminada no bairro Girardelli, em Monte Alegre do Sul. O município ainda investiga outro registro suspeito.

Nesta terça-feira, Americana também confirmou que investiga um caso suspeito de febre amarela. Segundo a Prefeitura, um representante comercial de 46 anos está internado há três dias no Hospital Municipal e apresenta sintomas como febre, mal estar e icterícia (olhos e pele amarelados).

Macacos mortos

A Região Metropolitana de Campinas tem 20 macacos mortos por febre amarela em cinco municípios: Campinas (3), Amparo (6), Monte Alegre do Sul (9), Socorro (1) e Tuiuti (1).


Fonte: Por G1 Campinas e região