Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2016

Motos repelentes de mosquitos

http://carros.uol.com.br/motos/noticias/redacao/2016/03/30/motos-viram-repelente-de-mosquito-da-dengue-na-tailandia-assista.htm

segunda-feira, 28 de março de 2016

APLICATIVO PERGUNTE A BIÓLOGA

Informo a aqueles que acompanham esse blog que o meu aplicativo Pergunte a Bióloga está fora do ar por razões técnicas. A Google suspendeu a edição por considerar que o aplicativo estava vulnerável. A empresa que fabrica os aplicativo já está me orientando sobre como proceder para a sua restauração. Informarei quando houver novidades.
Grata
Lucia Schuller

Liberação do Video CIP



Depois de alguns anos de publicação decidi optar por liberar o video CIP para visualização geral. Apesar de ter alguns anos de vida os conceitos de Controle Integrado de pragas permanecem os mesmos, por incrivel que pareça. Isso demonstra a dificil tarefa de divulgar e de cristalizar esses conceitos. Seguir esses passos pode trazer grandes lucros para as empresas através da redução dos prejuizos pela sua não implantação.

quinta-feira, 24 de março de 2016

GATOS ESPANTAM RATOS?

Essa é uma questão que ouço com frequencia nas minhas andanças. A figura do gato Tom que corre atrás do camundongo Jerry provavelmente está em nosso consciente e reafirma essa conclusão de que uma espécie como o gato, bem tratado e bem alimentado, pode servir de guarda e eliminação de ratos do ambiente doméstico.


Na verdade o desenho animado demonstra que esses personagens vivem em simbiose, apesar de estarem sempre brigando. O camundongo não é derrotado nunca, o que pode demonstrar ou a força da espécie ou simplesmente um acordo intrínseco entre eles para sobrevivência. Vou optar por essa última possibilidade.
Na natureza os ratos aparecem em vários tamanhos e espécies, cada uma com seus hábitos e características diferentes.
Os ratos de maior porte geralmente habitam ambientes onde haja mais espaço, onde possam fazer as suas tocas. Raramente eles invadem o ambiente domestico, a não ser em circunstâncias especiais. Esses ratos preferem a segurança de suas tocas e de seus esconderijos.
São os camundongos que invadem o ambiente interno e causam alvoroço quando aparecem, pois eles vivem dentro das nossas casas.
Nesse ultimo caso o gato pode ser um auxiliar interessante, porém , se ele é bem alimentado seu interesse no ratinho é puramente lúdico. Ele vai brincar com o animal e possivelmente vai matá-lo. Os cães parecem ser mais ativos nesse controle, devido ao seu faro altamente privilegiado.
A presença de um gato usado como controlador de pragas é um recurso inóquo, especialmente se o gato tem uma fonte permanente de alimento.
Já identifiquei alguns casos assim. Para que o gato se interesse em ir atrás do rato ele precisa estar também com fome. Se ele recebe alimento a vontade o dia inteiro, isso não vai acontecer. Pior ainda, vai atrair espécies maiores de ratos que enfrentam os gatos, como o rato de esgotos, que vêm em busca da oferta de ração permanente.
O desenho animado de Tom e Jerry nos deixa um aprendizado importante: ratos não são bobos, pelo contrário, são muito espertos e podem até ser mais espertos que os gatos, já que são constantemente perseguidos e aprenderam no processo de evolução técnicas de sobrevivência.

Lucia Schuller
Bióloga e Mestre em Saúde Pública

quarta-feira, 23 de março de 2016

AULA PRÁTICA armadilha mosquitérica

AULA PRÁTICA

Gincana contra a Dengue

Gincana contra a dengue, zika e chikungunyaAlunos devem usar garrafas pets para confeccionar armadilhas para o mosquito

Publicado em: 23/03/2016 14:49 Atualizado em:

A dengue, a chicungunha e a zika acabam de ganhar mais um inimigo. É a Gincana da Armadilha 2016, instituída pela Fundação Verde, e que é destinada a escolas de ensino fundamental e médio, sejam públicas ou particulares. As armadilhas devem ser feitas com garrafas PET, seguindo modelo proposto pelo professor Maulori Cabral, da Universidade do Rio de Janeiro.  

Os colégios que tiverem construído o maior número de armadilhas serão homenageados. As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de abril, mas estão restritas à página virtual da gincana, acessada através de link do site do Partido Verde de Pernambuco (www.pvpe.com.br).  No canal YouTube da Gincana da Armadilha já estão disponibilizados vídeos, explicando - de forma detalhada - todo o processo de construção das "mosquitéricas". A coordenação da Gincana da Armadilha fará a premiação no dia 17 de junho deste ano. 

As armadilhas serão confeccionadas nas escolas, e o trabalho requer engajamento de professores e alunos. O PV de Pernambuco está distribuindo todo o material desenvolvido para a realização da gincana  aos demais diretórios estaduais, para que ela se realize simultaneamente em vários estados. As armadilhas do mosquito devem ser colocadas não só nos estabelecimentos educacionais, como na residência de estudantes, familiares e da comunidade.

O objetivo da gincana é erradicar o Aedes em localidades, onde seja reconhecida grande população do mosquito. Não é preciso pagar nada para participar. Basta que a escola preencha o formulário de inscrição, na página virtual da Gincana da Armadilha. Serão consideradas três categorias: a primeira compreende alunos e professores do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental. A segunda, engloba aqueles do sexto ao nono. E a categoria C refere-se a alunos e professores do ensino médio.

Os alunos ficarão responsáveis pela oferta de garrafas, devendo trazê-las de casa. Não é recomendado que seja catadas no lixo,para evitar risco de doenças. As garrafas devem ser armazenadas na escola ou nas residências.  Já o micro-tule e a fita adesiva para confecção das "mosquitéricas" devem ser fornecidos pelas escolas.

As armadilhas serão confeccionadas nas escolas, que orientarão sobre os locais ondem elas devem ser colocadas. A contagem para se saber a escola vitoriosa tem início em 13 de junho, devendo-se computar o número de armadilhas em relação à quantidade de alunos. Serão selecionadas três escolas, que receberão o Troféu Gincana da Armadilha. 

Fonte: Diario de Pernambuco

sábado, 5 de março de 2016

mosquito da dengue parte um

Mosquito da dengue parte dois